Você calcula o preço da embalagem?

Precificar um produto realmente não é uma tarefa simples e requer uma lista de custos dos insumos sempre atualizada e muita atenção aos detalhes. Muitos empreendedores erram nesta conta e acabam tendo prejuízo ou não obtém o lucro esperado.

Em nossa trajetória, já vimos muitos negócios gastronômicos não calcularem as embalagens utilizadas pelos clientes para levar as comidas, alguns de delivery, outros de take away. É preciso incluir ao final da ficha técnica de cada prato o preço da embalagem, dos talheres e da sacola que será utilizada para o transporte. A conta é simples. Após definir o preço do prato, você deve somar o valor gasto neste tipo de embalagem para obter o valor final.

Exemplo: se o preço definido para o prato, já considerando o lucro estipulado de acordo com a ficha técnica, é de R$ 20 e as embalagens que serão utilizadas custaram R$ 3, deverá ser cobrado o valor de R$ 23 pelo prato. A ideia não é ter lucro em cima da embalagem, porque não é um produto oferecido pelo negócio. O importante é que este custo não saia do lucro do estabelecimento.

Agora, se em seu estabelecimento as pessoas consomem no local e as embalagens são utilizadas esporadicamente para levar sobras de alimentos, as embalagens não precisam ser contabilizadas, mas se esse valor ameaçar muito a margem a seu lucro, uma solução é cobrar este custo do cliente no final da conta. Neste caso é interessante informar ao cliente sobre a cobrança quando ele solicitar que o alimento seja embalado.  

Precisa de ajuda para compor sua ficha técnica? Baixe nosso app KustoGrama, disponível na App Store.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s